fbpx

Kuripe Ararunart

R$70,00

Esse lindo kuripe foi feito no estúdio Ararunart em Maranhão, Arara Una é arara-preta na língua Tupi.  Feito de bambu pirografado e acabado com massa plástica. Como resultado temos um trabalho lindo feito na força feminina, e com um sopro ótimo. Também pode ser carregado como colar, garantindo maior praticidade.

Por se tratar de um produto artesanal, pode haver pequenas variações como tamanho e cor.

 

Kuripe Ararunart

Esse lindo kuripe foi feito no estúdio Ararunart em Maranhão, Arara Una é arara-preta na língua Tupi.  Feito de bambu pirografado e acabado com massa plástica. Como resultado, temos um trabalho lindo feito na força feminina, e com um sopro ótimo. Também pode ser carregado como colar, garantindo maior praticidade

O kuripe Ararunart é uma ferramenta em forma de V usado para se auto aplicar, que fornece uma conexão entre a própria boca e nariz. É um instrumento utilizado para aplicação da medicina Sagrada do Rapé, feito de Cinzas e várias plantas amazônicas medicinais, tabacos, árvores, folhas, sementes e outros ingredientes. Existem diferentes tipos de rapé, sendo feitos por várias tribos indígenas como, por exemplo: Apurinã, Yawanawa, Kuntanawa, Huni Kuin, Nukini, entre outras etnias caboclas. Essa medicina é usada para diversos fins, entre eles medicinais e cerimoniais. 

Aplicação de Rapé Xamânico

O segredo de uma boa aplicação está na forma como o rapé é soprado para dentro do nariz. Ou seja, sempre antes de soprar o objetivo deve estar claro, e elevar sua mente. Pense positivo e visualize coisas positivas; suas intenções fluirão com sua respiração.

Existem muitos estilos e intensidades de respiração diferentes que podem ser usados ​​para soprar. Os sopros mais comuns são chamados de: beija-flor (o colibri) e de jiboiá (jibóia).

A beija-flor é um sopro curto e rápido, a jiboia é longa e lenta. O beija-flor é uma aplicação mais edificante, te acordando. O Jiboia começa suave e ganha força no final. Com quantidades menores, é suave e meditativo; com quantias maiores ele lentamente se aproxima de você e ganha força no final.

Você sempre termina a aplicação trazendo a ponta da língua para o céu da boca. Isso dá um fim ao processo, por assim dizer. É uma boa ideia treinar um pouco sem rapé – basta pegar o tepi sozinho e praticar sua técnica.

Recebendo a Medicina

Ao receber rapé, nunca inspire pelo nariz – prenda a respiração e deixe o rapé entrar.

Depois de se autoaplicar ou receber o rapé de outra pessoa, é melhor fechar os olhos e se concentrar. Não respire pelo nariz, mas pela boca e deixe o rapé suar um pouco. Quando começar a escorrer pela garganta, cuspa ou assoe o nariz, ou ambos.

Trabalhar com rapé é um processo de limpeza, então cuspa qualquer residência que sentir escorrendo pela garganta. Mantenha um pouco de tecido à mão e deixe a natureza e o rapé fazerem o seu trabalho.



Fora de estoque